Pelas palavras...

Minha foto
Não importa a visão da cidade/ E sua face atormentada dando voltas no quarteirão/ Nossos olhos erguidos além do concreto/ Vêem as copas das árvores e não espantam pássaros/ Também aprendemos a pousar na linha esticada/ Para ver o sol nascer.
Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 31 de março de 2009

Luzes



Ainda há postes
derramando mercúrio
nas feridas de ruas noturnas

Memória paralela



O frio, quando se entrega à tempestade
prova a água da chuva com os olhos cheios d'água
porque também é feito de gotas
num brilho que se espalha
cada vez que os intermitentes raios se afastam
e as luzes permanentes se aproximam

quinta-feira, 26 de março de 2009

Aqui dentro


Não há palavras...
apenas um quarto onde o ar ficou do lado de fora

domingo, 22 de março de 2009

Noite de lua


Desafio a noite
olhando em seus olhos
tenho um coração que pulsa ardente
e não é porque os médicos dizem que ele faz isso apenas para bombear o meu sangue
é mais do que isso...
Pode falar, meus ouvidos não estão surdos
e meus olhos apaixonados escondem o imprevísivel
Não me importo em ser roubado ao absurdo
existem coisas que ninguém nunca leva ao lado escuro
coisas que eu ainda nem descobri
mas não estou aqui para ficar cavando tesouros
sendo que o brilho vivo provém dos olhos
Desafio os olhos, olhando em sua noite
As pipas não sobem sozinhas...

Pelos momentos em que não me ocorrem pensamentos
eu me debruço encantado apenas com o movimento das curvas
A vertigem triste da literatura cicatriza a superfície
mas as feridas só tem cura nas mãos que trazem lágrimas
quando tocam o rosto
proferindo em silêncio raízes

quinta-feira, 19 de março de 2009

Suspenso em galhos

Passo tempo observando...
folhas que o vento arrasta
é como se estivessemos somente nós ali, eu e as folhas
A inquietude de ambos
Os sons se dissolvem e as pessoas passam a ser parte das ruas
eu não noto
Ainda não sei se é o tempo que me assalta estes momentos
ou se é o contato indefinido que me acolhe o pensamento
Alguém cutuca-me no ombro
não precisava
será que ele não sabe que eu estava ali?
era só um par de olhos que junto às folhas voava...

Poço de andares


O grande problema das metrópoles
é que, cada vez menos, pode-se notar
o céu por entre os andares

Copo do crepúsculo


A tarde cobriu-se de bronze
e encheu de vinho o meu pensamento
Sou o dia esperando pela noite
com o copo do crepúsculo na mão

quarta-feira, 18 de março de 2009

...



A sombra imediata da nuvem desenha o pranto do céu

Mensagem



Eu abro meus olhos pela manhã...
Milhões de palavras cairão sobre mim
mas tenho certeza de que nenhuma dirá o que eu preciso ouvir
pois palavras não traduzem o som da tua voz...

Vontade...



Quando sinto o instante que ao meu se assemelha
eu pulo os arames da invisível cerca que me rodeia
para ir ver o mar que os sonhos revelam
onde meus pensamentos se dissolvem
dando lugar à sutil sensação
enquanto as nuvens passeiam nas ondas
e as águas avançam na areia
Não há reposição para o desperdício do agora
Quando o passo se confunde com o caminho
é a fé na estrada o único destino sem a linha da razão
e não me apresso...
pois quem tem pressa
não enxerga a parte de dentro voltada pra fora
Impulsos giram a roda
num trem movido a calor...

terça-feira, 17 de março de 2009

Os próprios pensamentos


É preciso olhar..sem perguntar de um olhar
não se deve duvidar, quando , no fundo, você mesmo sabe que acredita
não crescemos dentro de vidros
não estamos à mostra
porque estamos vivos
Ninguém vai te dizer o que é melhor
ninguém vai te moldar feito barro, só esperando secar
ninguém vai tomar teus pensamentos num cálice artesanal
A influência corrói aos poucos, como ferrugem
como um parasita que te consome o essencial sem você notar.
Quem tem um ideal tem que lutar
aprender a desviar dos degraus
pois eles só te farão subir a outro andar
até te isolarem numa sala de espera
com uma janela que te mostra aonde realmente deveria estar.
Aos desejos não cabem desvios
nem setas
nem mãos à mostrar direção
nossas vidas todas são diferentes
pra uns, mais fundos são os mares
pra outros, as margens são raridades dos rios
diferenciam detalhes
mas as águas são as mesmas...
Só a mão de quem vier com a gente já basta
através dela dá pra sentir as batidas do seu coração.

Pintura do dia


O museu da tarde pendura quadros diante de nós
somos visitantes na exposição do dia

Opaco


Quem não derrama lágrimas
afoga o coração quando sorri

segunda-feira, 16 de março de 2009

Íris


Esse caminho... história que o passado desconta em versos avulsos
talhando a pele dos sonhos mais profundos
Olhos de íris amarela
desenhado em folhas velhas o prenúncio do futuro
um deserto para cada marujo sem teto
que perdeu o seu barco no fundo

A roda gigante desce do arco e espalha seus aros
lâmpadas fluorescentes
cortinas de luz que cansaram de ser apagadas pelo dia

A criança continua no banco
com algodão-doce em uma mão
e na outra um pano para afagar seu rosto
enquanto tudo ao redor não for suficientemente humano
Mas logo estará em casa de novo

sábado, 14 de março de 2009

Dedicação


A dedicação torna as obras maiores do que podemos imaginar
porque ela vem do interior
e o interior é sem tamanho...

sexta-feira, 13 de março de 2009

Sintonia


O amor... é silencioso
mas o mercado o pôs à venda...
pôs a venda nos olhos das quais ele habita.
Corações na prateleira
embalados e conservados na temperatura ideal
devido ao seu temperamento.
Agora que o "amor" já foi examinado
e todas as suas diferenças foram catalogadas
fica mais fácil...
Afinal, para trocar os sapatos
basta desfazer os laços...
e, há tanta oferta, que até a dor vira prova de status
E o preço?... paga à vista
com os olhos ainda vendados, vendidos à prazo
para cobrir os gastos com a anestesia
Em nome do amor qualquer sinal é assinado
mesmo que não tenha rosto
e ainda dizem: "quem vê cara não vê coração"
mas pra quem não vê um dos dois
sempre fica faltando um pedaço...
O amor... é silencioso
o resto... é ruído
falha no entretenimento entre canais mal sintonizados
O mundo se apressa...
e empresta a alma para exposição
sem sentir se háverá como repôr

quarta-feira, 11 de março de 2009

Nem sei...


A tinta escorre nas paredes úmidas dos meus olhos
mas eles continuam sem cor...

Let the horses run..


"Não se usa filtros quando a água brota da fonte"!
Se não compreendes que a poesia é invisível aos olhos que a querem enfeitada
é porque ainda acreditas ser o rosto de dentro
quando vês apenas as máscaras.

Particular...


"As verdades são frutos na árvore que cada um plantou"!

Idéias


Quando uma decisão for muito difícil de ser "tomada", use uma "lâmpada"!

terça-feira, 10 de março de 2009

Bálsamo oceânico


...Deitado na cama...
e, agora, são os meus pensamentos que levantam-se...

segunda-feira, 9 de março de 2009

Todos nós...


Retratos que o tempo tirou, e a vida ,com amor deu movimento...

Do invisível


Labaredas escorrem entre os dedos
e tocam o chão como lençóis acesos na escuridão
Enquanto todos dormem...
nos seus lençõis de band-aid e algodão

Existência

A percepção é tão sutil e profunda
que, nem mesmo ela
tem noção
do tamanho da sua existência

sexta-feira, 6 de março de 2009

A vida vestida


Há dias claros que nutrem...
Há tanta filosofia, a vida vestida pelo artesanato que se copia
indagamos..mostramos ao mundo o vislumbre de um mundo perfeito
histórias cada vez mais enxutas, passadas com ferro à vapor
frases geniais..porém sem sabor
pena que sejam apenas cartazes,que o tempo e a chuva levam sem cerimônias
enquanto que a imperfeição, nosso mais profundo impulso
fica escondida
a beleza da nossa imperfeição..é engolida a seco
porque aos olhos "acostumados", acomodados, é sinal de um ser vulnerável
Não há nada a proclamar
O dia não nos cobra provas
porque ele sabe que, à noite, dentro do seu silêncio
as verdades são ditas...
E mesmo assim nunca saberemos pensando
aquilo que só vivemos pleno sentindo!

quinta-feira, 5 de março de 2009

Assim mesmo


Motivos pra sorrir, muitos..
pra chorar, vários..
pra deixar de sorrir ou chorar.. nenhum!

segunda-feira, 2 de março de 2009

Com ciência


Então é isso!
Descobrimos um ponto mínimo na célula
invisível a olhos nus
Então olhamos para o alto com as nossas mil lentes
e descobrimos os planetas
infinitamente maiores do que a nossa idéia de comparação.
Talvez tenhamos mesmo que cavar na chuva
sem enchergar o fundo do buraco, cheio de água
Quando cansarmos, e o barro sentar
estaremos como ele
sentados, esperando a água clarear dentro de nós...

A alegria


Pela Amizade!

Casa dos anjos

Sorrir
é contar um segredo
que outros olhos guardarão
e nunca poderão explicar
senão através de outro sorriso!

Do que só parece


Dê um pedaço de pão àquele sem fome
ele colocará queijo, presunto, em cima passará margarina...
e, continuando a falar sobre seu fermento
deixará o pão cair... com o lado da margarina virado para baixo!