Pelas palavras...

Minha foto
Não importa a visão da cidade/ E sua face atormentada dando voltas no quarteirão/ Nossos olhos erguidos além do concreto/ Vêem as copas das árvores e não espantam pássaros/ Também aprendemos a pousar na linha esticada/ Para ver o sol nascer.
Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

O mistério dos sonhos

Pássaro
és o coração do infinito
quando te esconde entre nuvens eu rio sozinho
porque te imagino indo além dos teus ares conhecidos
te imagino planando acima dos raios
fazendo planos de ir para fora de todos espaços marcados pela atmosfera
e fico em silêncio quando retornas e pousa no chão
recolhendo gravetos pra construir o teu ninho
fico em silêncio porque sinto que guardas em ti
todo o mistério dos sonhos
e a nobreza de construí-los com os teus mais simples dons
Se o universo é mesmo tão distante e ainda podemos notar
é pra nos mostrar o quanto estamos perto do que nos eleva
sem precisar de fato voar...

Pra quem não sabe onde vai...

O mundo se completa com nossos vários olhares
a vida, vista de todos os ângulos
não importa como..
Até quem nunca pôde enxergar
sabe que o mundo é redondo
e que, andar só pra frente sem parar, é apenas dar voltas em círculos
e assim mesmo
o ponto de saída nunca há de ser no mesmo lugar
portanto
vejamos ao nosso redor
enquanto é tempo...
enquanto o espaço que ocupamos
ainda não é o vácuo supremo
que um dia nos ocupará...
Pra quem não sabe onde vai.. é porque ainda deve ficar
Viva cada momento!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Abraço de nuvens


Eis que, o abraço de nuvens toma formas

No arrepio que a alma pressente

Aproxima...

Passeando por este jardim de sonhos reais.

Colhemos dentro das lágrimas

As luzes que precedem cada amanhecer

E as colocamos gentilmente nos olhos da noite

Para brilharem os segredos do infinito.

Suplico que a chuva encontre nossa face

E abrace o instante

Deitados na grama, vendo o céu com os olhos fechados...

Na chuva, as dores se misturam com os pingos

E escorrem como o suor de um corpo cansado

Limpando a íris e o cristalino

Para que estejam prontos quando o sol abrir seus raios.

Um anjo que pinta suas paisagens, começa a sorrir

Tingida com a mais bela cor

Sempre teve a paisagem dentro de si

E, abrindo os sentidos prova o sabor

São as suas próprias asas que amparam o teu vôo

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Uma história muito boa tirada de um site!


Conta certa lenda que estavam duas crianças patinando num lago congelado. Era uma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou. A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos
patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.

Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:

- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!

Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:

- Eu sei como ele conseguiu.

Todos perguntaram:

- Pode nos dizer como?

- É simples. - respondeu o velho - Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Snoopy: Esse é o cara!

Snoopy: "ele tem que sair do seu mundo de fantasia para sobreviver.
Por outro lado, se assim fosse, ele levaria uma vida miserável e aborrecida."

Cristalino

Um lugar, um caminho, percurso onde tudo faz mais sentido
eu encontro assim
aqui
deitado de olhos fechados
e a paisagem se reflete ali fora, como um retroprojetor
a realidade surge
nem sempre é a paisagem em si
mas ela vem de alguma forma que eu posso sentir
então a reconheço
e me sinto em casa
seguro para seguir adiante, sem ser coadjuvante de mim

Perto do sol que há em cada um


Há tantos e tantos cômodos vazios
tantas coisas arrumadas e limpas dentro de casa
tiramos a poeira para que a poeira sente sob os móveis de novo
é assim quando os dias são iguais...
Mas, eis que há um propósito maior em cada pequeno gesto
aquela porta que abrimos
não é somente para o sol entrar
aquele olhar lançado para o céu
procura num visgo de luz estremecida o calor a quem dedica sua admiração
nada é somente para estar ali
tudo se traduz nos corações preenchendo-se lentamente
enquanto plantam suas sementes pelos campos de uma nova estação

...Família, Amor maior que o mundo!


Anjos... São eles, os únicos que nos enxergam através dos olhos de quem ja partiu!
Minha família, meu mundo raro e insubstituível.

Simplicidade


Concentre-mo-nos nas coisas mais importantes...

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Pólen!



Algo em ti se revela tão amplo que me toca, mesmo de longe

Vem, que a lua já banhou as flores e todas as cores esperam os teus olhos para abri-las

Porque tu és orvalho e eu sou o campo onde podes repousar

Eu te guio e te levo no meio da relva, apenas nós dois

Colhendo os momentos mais esperados

Tenho um cesto de vime, onde podemos colocar nossos sonhos e prová-los um a um

A poesia exala em meus poros...não posso nem quero evitar

Minha inspiração encontrou o pólen perfumado da tua alma

E agora, o sol se refaz nas manhãs como um sinal

Pra eu sentir tuas pétalas...

Pleroma


O segredo é o ponto onde quer se chegar

Mas o segredo é e está

Pleroma

Bastam alguns segundos no quarto escuro

Para que nossos olhos se acostumem

E, por mais que não haja luz

Nós podemos ver as definições da matéria

Com a clareza

Vinda da presença interior de uma consciência única

Em contato constante

Com o fundo linear de todas as coisas

Quando estiveres numa metrópole

Por uma rua cheia de pessoas, cheia de pressa

Pare, olhe, escute...

Preste atenção no que é e está

O ontem, hoje e o futuro são a essência completa

Se há falhas no tempo é porque não contastes todos momentos

Há um certo ponto em nós, humanos

Em que as esquinas nos levam

Além de onde sempre vamos...